O DIREITO SUCESSÓRIO DO CÔNJUGE: UMA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO NA ORDEM DE VOCAÇÃO HEREDITÁRIA

Margareth Vertis ZAGANELLI, Simone Guerra MAZIERO

Resumo


RESUMO

Objetivos: O presente artigo tem por intento abordar a ordem de sucessão hereditária prevista no art. 1.829 do Código Civil, sob o ponto de vista do cônjuge sobrevivente.

Metodologia: A pesquisa adota metodologia exploratória, utilizando pesquisa bibliográfica e documental.

Resultados: O artigo analisa, inicialmente, como o direito de sucessão do cônjuge evoluiu no ordenamento jurídico brasileiro, desde a origem do Código de 1916, as mudanças havidas nos textos legais a partir da segunda metade do século XX, até o Código Civil em vigor. A seguir, discorre sobre a ordem de vocação hereditária atual como uma consequência da prevalência dos laços de sangue sobre os laços de afeto, e como a alteração na ordem de vocação hereditária do cônjuge, da terceira classe para a segunda, privilegiaria as relações de afetividade, princípio nuclear na formação das famílias contemporâneas.

Contribuições: O artigo aborda como uma mudança no artigo 1.829 do Código Civil, com a alteração da ordem de vocação hereditária do cônjuge, da terceira classe para a segunda, valorizaria as relações de afetividade, modificando o padrão histórico vigente no Código Civil, que sempre privilegiou os laços de sangue sobre os laços de afeto.

Palavras-chave: Direito Sucessório; Cônjuge; Código Civil; Ordem de vocação hereditária.

 

ABSTRACT

Objective: This paper aims at analyzing the preference order in inheritance law established by article 1.829 of the Brazilian Civil Code, from the point of view of the surviving spouse.

Methodology: The research adopts exploratory methodology, by using bibliographical and documental review.

Results: The paper analyzes, in its first part, the evolution of the spouse´s right to inherit established by the Brazilian legal system, since its origin in the 1916 Code, the changes occurred in the legal texts in the twentieth century, until the current Civil Code. Then, it discusses the current preference order in inheritance law as a consequence of the prevalence of blood ties over affective ties, and how changing the preference order of the spouse´s right to inherit, from third class to second class, would improve affective relationships, a basic principle in the constitution of contemporary families.

Contributions: The paper discusses how a change in article 1,829 of the Civil Code, with the change of the order of hereditary vocation of the spouse, from the third class to the second, would value the relationships of affection, changing the historical pattern in force in the Civil Code, which has always privileged the blood ties over affective ties.

Keywords: Inheritance law; Spouse; Civil Code; Order of the right to inherit.


Texto completo:

PDF

Referências


III JORNADA DE DIREITO CIVIL – Enunciados aprovados de ns. 138 a 271. Disponível em http://www.cjf.jus.br/cjf/CEJ-Coedi/jornadas-cej/III JORNADA DE DIREITO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS DE NS.138 A 271.pdf/view Acesso em 4 fev. 2018.

BARROSO, Lucas Abreu. Introdução Crítica ao Código Civil. Editora Forense: Rio de Janeiro, 2006.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei nº 3.071, de 1º de janeiro de 1916. Diário Oficial da União. Brasília, 1916. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/Ccivil_03/leis/L3071.htm Acesso em: 4 fev. 2018.

BRASIL. Lei nº 4.121, de 27 de agosto de 1962. Diário Oficial da União. Brasília, 1962. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/1950-1969/L4121.htm Acesso em: 4 fev. 2018.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 9, de 28 de junho de 1977. Diário Oficial da União. Brasília, 1977. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc_anterior1988/emc09-77.htm Acesso em: 4 fev. 2018.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Diário Oficial da União. Brasília, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/2002/L10406.htm Acesso em: 4 fev. 2018.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Julgamento afasta diferença entre cônjuge e companheiro para fins sucessórios. Brasília, 10 maio 2017. Notícias STF. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=342982 Acesso em: 12 fev. 2018.

CANEZIN, Claudete Carvalho. A mulher e o Casamento: da Submissão à Emancipação. Revista Jurídica Cesumar – v.4, n. 1 - 2004. Disponível em: http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/revjuridica/article/viewFile/368/431 Acesso em 4 fev.2018.

CARVALHO NETO, Inacio Bernardino de. A Evolução do Direito Sucessório do Cônjuge e do Companheiro no Direito Brasileiro: da necessidade de alteração do Código Civil. 2005. 244 f. Tese de doutorado (Doutor em Direito Civil). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

CASTELLS, Lia. FABRIZI, Lucrecia. La Separacion de hecho y la exclusion de la vocacion hereditária entre cónyuges. Comisión nº 7, Sucesiones: “Exclusión de la vocación hereditária”. XXV Jornadas Nacionales de Derecho Civil. Outubro de 2015. Bahia Blanca, Argentina. Disponível em http://jndcbahiablanca2015.com/wp-content/uploads/2015/09/Castells-y-otro_-LA-SEPARACION.pdf Acesso em 4 fev. 2018.

CORTEZ, Luís Francisco Aguilar. Transmissão e Administração da Herança. Grandes Temas de Direito de Família e das Sucessões. Vol. 2. São Paulo: Saraiva, 2014.

FARIAS, Cristiano Chaves de. ROSENVALD, Nelson. Curso de Direito Civil, volume 7. São Paulo: Atlas, 2015.

FERNANDES JUNIOR, Wagner Luiz. Da “obrigatoriedade” da sucessão legitimaria como forma de privação da liberdade do “de cujus” em dispor do seu patrimônio. 2014. 53 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Jurídico-forenses) – Faculdade de Direito, Universidade de Coimbra, Coimbra.

FUZISSIMA, Cláudia Hirose Maeda. A evolução dos direitos Sucessórios do Cônjuge. Revistas UNIUBE, v. 3, n. 2, 2012. Disponível em: http://www.revistas.uniube.br/index.php/ddc/article/view/544 Acesso em 4 fev. 2018.

GAGLIANO, Pablo Stolze; PAMPLONA Fº, Rodolfo. Novo Curso de Direito Civil, volume 7: direito das sucessões. 4 ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

GIL, Ana Rita. A adoção de filho do cônjuge ou unido de facto do mesmo sexo: o direito vigente à luz dos princípios constitucionais. Curso de Direito de Família, vol. 1, 2001, p. 49-76. Coimbra Editora.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro, vol. 7: direito das sucessões. 8 ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

ITÁLIA. Código Civil. Il Codice Civile Italiano, 16 Mar. 1942. Disponível em: http://www.jus.unitn.it/cardozo/obiter_dictum/codciv/Codciv.htm Acesso em 6 fev. 2018.

LEMOS Jr, Eloi Pereira; BARBOSA, Grasiele Dias. Equiparação da União Estável ao Casamento na Sucessão de Bens. Revista de Direito de Família e Sucessões. Curitiba, v. 2, n. 2, p. 20-42. Jul-Dez 2016. Disponível em: Acesso em 4 fev. 2018.

LOPEZ HERRERA, Francisco. Parte Común a la sucesión intestada y a la testamentaria. 4 ed. Caracas: UCAB, 2006.

MACHADO, Fabrício Jorge. HILDEBRAND, Cecília Rodrigues Frutuoso. Aspectos Polêmicos da Sucessão Ab Intestado no Novo Código Civil. Revista de Direito, vol. XI, nº 13, 2008, p. 105-120. Disponível em http://pgsskroton.com.br/seer/index.php/rdire/article/view/2069/1969 Acesso em 4 fev. 2018.

MADALENO, Rolf. O novo direito sucessório brasileiro. Revista Jurídica, Porto Alegre, Síntese, v. 50, n. 291, p 35-44, Jan. 2002. Disponível em http://www.direitodefamilia.adv.br/2008/artigos_pdf/Rolf_Madaleno/direito.pdf . Acesso em 4 fev. 2018.

MARTINS-COSTA, Judith. O direito sucessório na Constituição: a fundamentalidade do direito à herança. Revista do Advogado, Ano XXXI, n. 112, Julho de 2011, p. 79-87. Associação dos Advogados de São Paulo.

MARUO, Rosélia de Souza Campos; JULIO, Ana Célia de; CABRAL, Francisco Leite. Da ordem de vocação hereditária e suas implicações nos direitos sucessórios do cônjuge e do companheiro no código civil brasileiro. Disponível em: www.ienomat.com.br/revistas/judicare_arquivos/journals/1/.../39/.../39-273-1-PB.pdf Acesso em: 5 fev. 2018.

MONTEIRO, Washington de Barros. Curso de Direito Civil. São Paulo: Saraiva, 1982-1983.

SARTORI, Fernando. A culpa como causa da separação e seus efeitos. E-gov, UFSC, 03 mar. 2011. Disponível em: http://egov.ufsc.br/portal/conteudo/culpa-como-causa-da-separa%C3%A7%C3%A3o-e-seus-efeitos Acesso em 4 fev. 2018.

SUCCESSIONE & TESTAMENTO.IT, Quote di successione: disponibili e non disponibili. 2006. Disponível em: http://www.successione-testamento.it/successione/quote-successione/ Acesso em 6 fev. 2018.

TARTUCE, Flávio. Da Sucessão do Companheiro. O Polêmico art. 1.790 do CC e suas Controvérsias Principais. Disponível em http://www.mpce.mp.br/wp-content/uploads/2016/04/02_da.sucessao.do_.companheiro.pdf Acesso em 12 fev. 2018.

TARTUCE, Flávio. Direito Civil, vol. 6: Direito das Sucessões. 10 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2017, p. 118.




DOI: http://dx.doi.org/10.21902/revistajur.2316-753X.v1i63.5204

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Jurídica e-ISSN: 2316-753X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.