O DESTINO DA HUMANIDADE COMO FATALIDADE: A CRISE ECOLÓGICA COMO A DESSACRALIZAÇÃO DO HABITAR-MORAR NA TERRA

Anderson Vichinkeski TEIXEIRA, Bruno Cozza SARAIVA

Resumo


RESUMO

O presente trabalho tem como objetivo discorrer acerca da crise filosófica que acomete o dito Homem Social, concentrando o enfoque em seus desdobramentos concernentes à formação da crise ecológica contemporânea. Tratar-se-á também do estágio atual desta crise ecológica como resultado da dessacralização do habitar-morar na Terra. Abordar-se-á, por fim, a ideia de um destino da humanidade como fatalidade em virtude do progressivo e, supostamente, irreversível processo de catastrofização ambiental.

 

PALAVRAS-CHAVE: Filosofia do Direito; Crise Ambiental; Humanidade.

 

ABSTRACT

This article aims to discuss the philosophical crisis that affects so-called Social Man, concentrating the focus on its developments concerning the formation of the contemporary ecological crisis. It will also deal with the current stage of this ecological crisis as a result of the desecration of living on Earth. Finally, it will address the idea of a destiny of mankind as a fatality due to the progressive and supposedly irreversible environmental catastrophizing process.

 

KEYWORDS: Philosophy of Law; Ecological Crisis; Mankind.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .