BIOTECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA: CONSTRUINDO O DIÁLOGO PELA SOBREVIVÊNCIA COMUM

Maria da Glória COLUCCI, Miguel KFOURI NETO

Resumo


RESUMO

Biotecnologia e sustentabilidade parecem representar, a um primeiro olhar, lados opostos na construção moderna da qualidade de vida e na luta pela sobrevivência do Planeta. Solidariedade compõe, ou pelo menos deve compor, o fundamento ético-político e jurídico de todas as iniciativas públicas na preservação da vida, da segurança e da liberdade das presentes e vindouras gerações. Unindo-se sustentabilidade e solidariedade ressaltam os propósitos comuns de manutenção da harmonia e estabilidade dos recursos naturais, conforme preceitos constitucionais em vigor (art. 3º e 225 da Lei Maior de 1988). Assim, a sobrevivência comum dos seres vivos decorre de providências governamentais conjugadas com as inovações biotecnológicas de particulares (empresários, ONG’S, universidades, pesquisadores etc.), todos os segmentos imbuídos na construção do “Futuro Que Queremos”. Ao esboçar em documento inicial, em 10 de Janeiro de 2012, os resultados para análises por parte dos Estados-membros na Rio + 20, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, pretende o órgão máximo de representação dos povos (ONU), focar os novos desafios na implementação, aceleração e fortalecimento de uma economia “verde” para erradicação da pobreza e miséria extremas do Planeta.

PALAVRAS CHAVE: Biotecnologia Verde; Sustentabilidade Energética; O Futuro Que Queremos (ONU, 2012).

 

ABSTRACT

Biotechnology and sustainability seem to represent, to a first look at modern building opposite sides of the quality of life and the struggle for survival of the planet. Solidarity composed, or at least should compose the ethical-political and legal basis for all public initiatives in the preservation of life, security and freedom of present and future generations. Joining sustainability and solidarity highlight the common purpose of maintaining harmony and stability of natural resources, according to constitutional provisions in force (article. 3 and 225 of the Higher Law, 1988). Thus, the common survival of living beings due to government measures combined with biotechnological innovations of individuals (entrepreneurs, NGO'S, universities, researchers etc.), all segments embedded in the construction of the "Future We Want". The initial sketch on paper, on January 10, 2012, the results for analysis by the United States in Rio +20, the UN Conference on Sustainable Development, the apex body intended to represent the peoples (UN), focus new challenges in implementation, acceleration and strengthening of a "green" economy to eradicate poverty and extreme poverty on the planet.

KEYWORDS: Green Biotechnology; Sustainable Energy; The Future We Want (UN, 2012).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

Revista Jurídica e-ISSN: 2316-753X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.