O CAPITALISMO HUMANISTA COMO SUPORTE SOLIDÁRIO DE SUPERAÇÃO AO MODELO NEOLIBERALISTA PÓS-PANDEMIA

Gonçalo Nicolau Cerqueira Sopas de Mello BANDEIRA, Alexandre Magno Augusto MOREIRA, Jean Colbert DIAS

Resumo


RESUMO

Objetivo: o presente trabalho tem como objetivo estabelecer aportes teóricos do capitalismo humanista, como suporte solidário de superação ao modelo neoliberalista pós-pandemia. Como problema de pesquisa, questiona-se: a teoria do capitalismo humanista é uma medida eficaz para conter o sistema neoliberal capitalista pós-pandemia?

Metodologia: neste sentido, utilizando-se do método hipotético-dedutivo, com pesquisa de natureza qualitativa e revisão bibliográfica, pretende-se discorrer premissas teóricas sobre a evolução do liberalismo ao neoliberalismo, e, a partir deste contexto, servir de sustentação teórica para defender o capitalismo humanista, como corrente teórica capaz de equilibrar a fase pós-pandemia, no diálogo de tensão entre igualdade e liberdade, servindo-se da fraternidade como convergência, em busca da efetivação dos direitos humanos de primeira, segunda e terceira dimensão.

Resultados: defende-se, como conclusão, a aplicação da fraternidade enquanto princípio universal na aplicação do capitalismo moderno, como forma de superação do modelo neoliberalista, na efetivação dos direitos humanos em um cenário pós-pandemia.

Contribuição: como contribuição, o capitalismo humanista considera-se instrumento filosófico no direito econômico pós-pandemia, capaz de estabelecer por intermédio da fraternidade universal, a dialética entre os princípios fundamentais da liberdade e da igualdade na defesa dos direitos humanos.  

Palavras-chave: Capitalismo Humanista. Liberalismo. Neoliberalismo. Direitos Humanos. Pandemia.

 

ABSTRACT

Objective: this paper aims to establish theoretical contributions of humanist capitalism, as a support to overcome the post-pandemic neoliberalist model. As a research problem, the question arises: is the theory of humanist capitalism an effective measure to contain the post-pandemic neoliberal capitalist system?

Methodology: in this sense, using the hypothetical-deductive method, with qualitative research and bibliographic review, it is intended to discuss theoretical premises about the evolution from liberalism to neoliberalism, and, from this context, to serve as a theoretical support to defend capitalism humanist, as a theoretical current capable of balancing the post-pandemic phase, in the tension dialogue between equality and freedom, using fraternity as convergence, in search of the realization of human rights of the first, second and third dimensions.

Results: as a conclusion, it is defended the application of fraternity as a universal principle in the application of modern capitalism, as a way of overcoming the neoliberalist model, in the realization of human rights in a post-pandemic scenery.

Contribution: as a contribution, humanist capitalism considers itself a philosophical instrument in post-pandemic economic law, capable of establishing, through universal brotherhood, the dialectic between the fundamental principles of freedom and equality in the defense of human rights.

Keywords: Humanistic Capitalism. Liberalism. Neoliberalism. Human Rights. Pandemic.


Palavras-chave


Capitalismo Humanista. Liberalismo. Neoliberalismo. Direitos Humanos. Pandemia;

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


ANDRADE, D. P. O que é o neoliberalismo? A renovação do debate nas ciências sociais. Revista Sociedade e Estado, v. 34, n. 1, jan-abr 2019, p. 211. Disponível em: < https://doi.org/10.1590/s0102-6992-201934010009>. Acesso em 02 dez. 2020.

BALERA, Wagner; SAYEG, Ricardo Hasson. O capitalismo humanista: filosofia humanista de direito econômico. Petrópolis: KBR, 2011.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Tradução de Plínio Dent-Zien. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOBBIO, N. Liberalismo e democracia. Tradução Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Brasiliense, 2000.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 04 dez. 2020.

BRASIL. Proposta de Emenda Constitucional nº 383/2014. Lex: Brasília, DF, 20 de fevereiro de 2014. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=606656. Acesso em 04 dez. 2020.

BUZZI, G. C.; OLIVEIRA, F. C. A funcionalização da atividade empresarial na perspectiva da fraternidade. Anais do XXIV Encontro Nacional do Conpedi – UFS, Aracaju, 2015, p. 10. Disponível em: http://conpedi.danilolr.info/publicacoes/c178h0tg/o9e87870/Pew8B7U5AZ6EzAu4.pdf. Acesso em 04 dez. 2020.

DARDOT, P.; LAVAL, C. Dardot e Laval: a nova fase do liberalismo. 2019. Viento Sur – traduzido pelo IHU. Disponível em: https://outraspalavras.net/outrasmidias/dardot-e-laval-a-nova-fase-do-neoliberalismo/. Acesso em: 02 dez. 2020.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO. 1789. Disponível em: . Acesso em 02 dez. 2012.

DE LIMA, E. G. A aplicação quântica do direito sob a ótica do capitalismo humanista: a não neutralidade entre o capitalismo e os direitos humanos e fundamentais. 129 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP, São Paulo, 2016. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/7074. Acesso em 10 jan. 2020.

FERNANDES, V. J. A; PAULA, B. L. S. de. A velha novidade da pandemia: neoliberalismo, meio ambiente e COVID-19. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 56, n. 2, 2020, p. 131-142. Disponível em: doi: 10.4013/csu.2020.56.2.02. Acesso em 02 dez. 2020.

HARVEY, D. O neoliberalismo: história e implicações. Tradução Adail Sobral, Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2008.

HAYEK, F. A. Os fundamentos da liberdade. Supervisão e introdução de Henry Maksoud. Tradução de Ana Maria Capovilla e José Ítalo Stelle. São Paulo: Editora Visão, 1983.

LEMOS, A. G. de S. Do liberalismo ao neoliberalismo: liberdade, indivíduo e igualdade. Inter-Ação, Goiânia, v. 45, n. 1, 2020, p. 108-122, jan/abr. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/interacao/article/view/61148. Acesso em 02 dez. 2020.

MENDES, J. M. O neoliberalismo e o estatismo autoritário em tempos de crise: a pandemia do COVID-19 e a força da confiança e da solidariedade. Recherches & éducations [En ligne], HS | Juillet 2020, mis en ligne le 21 juillet 2020, consulté le 04 février 2021. Disponível em: https://journals.openedition.org/rechercheseducations/9276. Acesso em 04 jan. 2020.

MERCHIOR, J. G. O liberalismo antigo e moderno. Tradução de Henrique de Araújo Mesquita. 3. ed. ampl. São Paulo: É Realizações Editora, 2011.

NERY JUNIOR, N.; NERY, R. M. de. A. Constituição Federal Comentada e legislação constitucional. 2. ed. em e-book baseada na 6. ed. impressa. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2017.

NUNES, J. A pandemia de COVID-19: Securitização, crise neoliberal e a vulnerabilização global. Cadernos de Saúde Pública. v. 36, n. 5, maio 2020. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csp/2020.v36n5/e00063120/pt. Acesso em: 03 dez. 2020.

JUCÁ, F. P.; KNOERR, F. G.; MONTESCHIO, H. Direitos humanos e inclusão social. Revista jurídica, Curitiba, v. 4, n. 53, 2018, p. 478-507, p. 493. Disponível em: DOI: 10.6084/m9.figshare.7642913. Acesso em 04 dez. 2020.

KNOERR, V. S; KNOERR, F. G. A formação do Estado na contemporaneidade a partir da revolução russa – um século determinante dos novos rumos da sociedade e do direito. Revista de Direito Brasileira, São Paulo, v. 18, n. 7, set./dez. 2017, p. 363-373. Disponível em: https://www.indexlaw.org/index.php/rdb/article/view/3315/2861. Acesso em 05 dez. 2020.

PESSOA, F. M. G.; SANTOS, M. F. O capitalismo humanista como um elemento para o desenvolvimento: um regime econômico em consonância com os direitos humanos. Revista de direito, economia e desenvolvimento sustentável, v. 2, n. 2, 2016, p. 1-17. Disponível em: http://dx.doi.org/10.26668/IndexLawJournals/2526-0057/2016.v2i2.1411. Acesso em 04. Dez. 2020.

SANTOS, B. de S. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Almedina, 2020.

SAYEG, R. Uma proposta de emenda constitucional para o capitalismo humanista na constituição federal. Revista Jurídica da Escola Superior do Ministério Público de São Paulo. São Paulo, v. 1, 2012. Disponível em: https://es.mpsp.mp.br//revista_esmp/index.php/RJESMPSP/article/view/14. Acesso em: 21 nov. 2020.

SOLIMANI, C. H.; SIMÃO FILHO, A. A função social da empresa: o capitalismo humanista e a eticidade na busca da justiça social. Revista eletrônica do curso de direito da UFSM, Santa Maria, RS, v. 12, n. 3, 2017 p. 990-1021. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistadireito/article/view/27774/pdf. Acesso em: 21 nov. 2020.

STEWART JR., D. O que é o liberalismo. 5. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1995, p. 21.

VAZ, M. Direito econômico: a ordem econômica portuguesa. Coimbra: Coimbra Editora, 1990.

VERBICARO, L. P. Pandemia e o colapso do neoliberalismo. Voluntas, Santa Maria, v. 11, p. 19, jul 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/voluntas/article/view/43490. Acesso em 03 dez. 2020.

VON MISES, L. Liberalismo Segundo a Tradição Clássica. São Paulo: Instituto Ludwig Von Mises, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.21902/revistajur.2316-753X.v2i64.5333

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Jurídica e-ISSN: 2316-753X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.