BANCOS DE PERFIS GENÉTICOS PARA FINS DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL NO BRASIL E PRECONCEITO

Mateus de Oliveira FORNASIER, Maiquel Angelo Dezordi WERMUTH

Resumo


RESUMO

Este trabalho estuda discursos político-ideológicos que jazem nas entrelinhas do uso de tecnologia de bancos de perfis genéticos, com o escopo de analisar sua possível adaptação à realidade brasileira. Como principal hipótese tem-se que, analogamente à criminologia (pseudocientífica) de Cesare Lombroso desencadeou interpelações preconceituosas fundadas no fenótipo dos indivíduos a partir de fins do século XIX, o armazenamento e o uso de dados genéticos de indivíduos têm grande potencial gerar prejuízos similares na atualidade – mas embasadas nos genótipos.

PALAVRAS-CHAVE: Bancos de Perfis Genéticos; Persecução Criminal; Panoptismo.

 

ABSTRACT

This article realizes a study on political-ideological discourses behind the use of genetic profiles database technology, in order to analyze the possibility of its usage in Brazilian reality. Its main hypothesis is that, the same way (pseudoscientific) criminology as conceived by Cesare Lombroso originated prejudicial interpellations based on the phenotype of individuals by the end of 19th century, storage and usage of genetic data of individuals have great potential to result in similar prejudices actually – but based on genotypes.

 

KEYWORDS: Genetic Profile Database; Criminal Prosecution; Panoptism.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Revista Jurídica e-ISSN: 2316-753X

Rua Chile, 1678, Rebouças, Curitiba/PR (Brasil). CEP 80.220-181

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.