INFLUÊNCIA DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA NA AMPLIAÇÃO DAS RELAÇÕES COMERCIAIS INTERNACIONAIS DO BRASIL A PARTIR DOS ANOS 2000

FRANCISCO AMÉRICO CASSANO

Resumo


Diante das intensas modificações ocorridas na economia mundial, os mercados globalizados se caracterizaram por intensas oportunidades de negócios. Diante dessas novas oportunidades, o Brasil alcançou um lugar de destaque e incrementou as suas relações comerciais internacionais ao longo do tempo. Entretanto, mudanças na política externa brasileira provocaram alterações marcantes no destino das exportações brasileiras a partir dos anos 2000. Assim, o estudo tem como objetivo avaliar a influência da política externa na ampliação das relações comerciais internacionais do Brasil. A metodologia adotada, com a utilização de dados secundários, caracteriza o estudo como exploratório, não experimental e longitudinal retrospectivo. Os resultados obtidos permitiram concluir que a política externa adotada no período entre 2003 e 2013 foi ineficiente, por reduzir a participação de produtos brasileiros em mercados tradicionais e, também, por não oferecer contrapartida suficiente para cobrir as perdas através de novas estratégias.


Referências


AMORIM, C. A política externa do governo Lula: dois anos. Revista Plenarium, nº 2, p. 50-59, 2005. Disponível em http://www2.camara.leg.br/documentos-e-pesquisa/publicacoes/edicoes/arquivos-diversos/plenarium2.pdf, acesso em 05/08/2014.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Grupo dos 20 (G-20). Disponível em http://www.bcb.gov.br/?G20, acesso em 05/08/2014.

CATEORA, P. R.; GILLY, M. C.; GRAHAM, J. L. Marketing Internacional. 15ª ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

CERVO, A. L. Relações internacionais do Brasil: um balanço da era Cardoso. Revista Brasileira de Política Internacional, v. 45, nº 1, p. 5-35, 2002. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v45n1/a01v45n1, acesso em 05/08/2014.

__________. Os objetivos da Política Exterior de Lula. Disponível em http://www.relnet.com.br/Arquivos/html/2004/A_7873.html#Anchor---Jornali-59110, acesso em 05/08/2014.

KEEGAN, W. J. Marketing Global. 7ª ed. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

LAMPREIA, L. F. A política externa do governo FHC: continuidade e renovação. Revista Brasileira de Política Internacional, v. 41, nº 2, 1998. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73291998000200001, acesso em 05/08/2014.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES – MRE. Representações do Brasil no exterior. Disponível em http://www.itamaraty.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3663&Itemid=112&lang=pt-BR, acesso em 05/08/2014.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR – MDIC. Exportação Brasileira – Principais Países de Destino. Disponível em http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=1161, acesso em 05/08/2014.

OLIVEIRA, H. A. de. Política Externa Brasileira. São Paulo: Saraiva, 2005.

RODRIGUEZ, J. C. C. Chacal ou Cordeiro? O Brasil frente aos desafios e oportunidades do Sistema Internacional. Revista Brasileira de Política Internacional, v. 55, nº 2, 2012. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292012000200005&lng=en&nrm=iso, acesso em 05/08/2014.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de Pesquisa. 3ª ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SANTANDER, S. África e Brasil: a estratégia africana do Brasil, tem por objetivo a busca de poder, lucro e o compartilhamento de conhecimento. The London School of Economics and Political Science, 2014. Disponível em http://blogs.lse.ac.uk/africaatlse/2014/02/03/asil-africa-e-brasil-a-estrategia-africana-do-brasil-tem-por-objetivo-a-busca-de-poder-lucro-e-o-compartilhamento-de-conhecimento/, acesso em 05/08/2014.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2013.

VEIGA, P. da M.; RIOS, S. P. Política econômica externa do governo Dilma: dilemas e desafios. Revista PONTES, v. 7, nº 1, p. 1-3, 2011. Disponível em http://www.ictsd.org/downloads/pontes/pontes7-1.pdf, acesso em 05/08/2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .