A importância das redes sociais nas decisões organizacionais: um estudo sobre a fidelização de clientes

José Guilherme Cavallo, Sandro Augusto Teixeira Mendonça

Resumo


O mercado mundial está em constantes transformações e busca o aprimoramento de produtos e serviços. Diante deste fato, as organizações precisam ter como premissa o uso de ferramentas da tecnologia de informação nas tomadas de decisões. Desta forma, com o aumento e a capilaridade das redes sociais, através da expansão do uso da Internet, as organizações têm uma ferramenta importante tanto na tomada de decisão quanto para a fidelização de seus clientes através de Pesquisa Bibliográfica, este estudo visou mostrar como as organizações podem utilizar a tecnologia para difundir suas ideias e seus valores. Uma destas tecnologias que consegue unir empresa e cliente é a rede social, pois tem o diferencial muito importante para as organizações, que permite a visualização entre o ambiente organizacional e a cultura social onde está inserido. Assim, as redes sociais servem como parte do processo de inteligência competitiva que as empresas devem ter no mercado atual.

Palavras-Chave: 1. Tecnologia da informação, 2. Redes sociais, 3. Tomada de decisão, 4. Marketing digital.

 


Texto completo:

PDF

Referências


REFERENCIAS

ALMEIDA, D. (2006). A percepção da memória organizacional no setor público de Tecnologia da Informação.

Disponível em: .

Acessado em: 13 de março de 2013.

ALONSO, J. (2010). Gestão da educação a distância: sistema e estrutura organizacional diante do ENADE.

Disponível em: .

Acessado em: 22 de Março de 2013.

ANDRADE, A. R. (2010). A gestão da informação na tomada de decisão em uma instituição financeira brasileira orientada ao cliente.

Disponível em: .

Acessado em: 10 de Abril de 2013.

ANGELONI, M. T. (2003). Elementos intervenientes na tomada de decisão.

Disponível em: .

Acessado em: 18 de Março de 2013.

ARRUDA, M. C. C. (2012). Gestão da informação: a evolução da consciência do poder da informação e seu uso como ferramenta na tomada de decisões.

Disponível em: .

Acessado em: 18 de Março de 2013.

BOYD, D.; ELLISON, N. B. (2007). Participação em redes sociais virtuais sob a ótica das teorias da ação: Investigação etnográfica preliminar sobre a identidade de estudantes de Administração.

Disponível em: .

Acessado em: 25 de Março de 2013.

CANELA, L. L. C. (2012). O Twitter como disseminador de informação e conteúdo digital em bibliotecas públicas.

Disponível em: .

Acessado em:15 de março de 2013.

COSTA, R. (2002). As novas Tecnologias da Informação e a Gestão Empresarial.

Disponível em: .

Acessado em: 27 de Abril de 2013.

CROSS, J. (2002). Mudança Organizacional provocada pela utilização de sistemas integrados de Gestão Empresarial: Uma proposta de estudo.

Disponível em: .

Acessado em: 04 de Abril de 2013.

DRUCKER, P. (1994). A Gestão da Informação.

Disponível em: .

Acessado em: 10 de Abril de 2013.

FERREIRA, D. C. P. (2012). Uma visão estratégica: tecnologia da informação na retenção e prospecção de novos clientes.

Disponível em: .

Acessado em: 08 de Fevereiro de 2013.

FORTES, D. (2006). Youtube: uma opção para uso do vídeo na EAD.

Disponível em: .

Acessado em: 14 de março de 2013.

GODOY, S. (1995). Modelos de tomada de decisão em empresas de tecnologia da informação.

Disponível em: .

Acessado em: 27 de Abril de 2013.

GOMES, J. (2006). Seleção de uma abordagem de gestão de investimentos em Sistemas e Tecnologias da Informação.

Disponível em: .

Acessado em: 13 de março de 2013.

KAUFMANN, G. (1978). Estratégias para a implantação e gerência de sistemas de informação de apoio à tomada de decisões.

Disponível em: .

Acessado em: 03 de Março de 2013.

KOTLER, A. (2000). O uso da informação como recurso estratégico de tomada de decisão.

Disponível em: .

Acessado em: 03 de Março de 2013.

KOTLER, C. (2003). A informação como insumo na prática do marketing: possibilidade de capturar o conhecimento do cliente.

Disponível em: .

Acessado em: 27 de Abril de 2013.

LAGO, A. P. (2001). Elementos intervenientes na tomada de decisão.

Disponível em: .

Acessado em: 18 de Março de 2013.

MARTINHO, A. (2003). Transformando conhecimento em conhecimento: utilizando redes de relacionamento para captação e geração de conhecimento focado nas estratégias empresariais.

Disponível em: .

Acessado em: 18 de Fevereiro de 2013.

MOSER, R. (2010). Área Temática: Estratégia em Organizações.

Disponível em: .

Acessado em: 10 de Abril de 2013.

OLIVEIRA, A. G. (2013). Tecnologia da Informação e sua utilização no processo decisório.

Disponível em: .

Acessado em: 04 de Abril de 2013.

OLIVEIRA, P. (2007). Habilidades e competências desejáveis aos profissionais de inteligência competitiva.

Disponível em: .

Acessado em: 18 de Março de 2013.

OROZCO, E. (2003). Transformando conhecimento em conhecimento: utilizando redes de relacionamento para captação e geração de conhecimento focado nas estratégias empresariais.

Disponível em: .

Acessado em: 03 de Março de 2013.

PAIVA, V. H. P. (2011). Redes e mídias sociais na internet: realidades e perspectivas de um mundo conectado.

Disponível em: .

Acessado em: 08 de Fevereiro de 2013.

PEPERS, L. (2001). A gestão da informação na tomada de decisão em uma instituição financeira brasileira orientada ao cliente.

Disponível em: .

Acessado em: 22 de Março de 2013.

PRAZERES, F. S. (2012). A influência da cultura organizacional no processo de qualificação da mão de obra: estudo de caso em uma empresa de TI.

Disponível: .

Acessado em: 18 de Fevereiro de 2013.

PRIMO, A. F. T. (2007). Ferramentas de colaboração e gerenciamento tecnológico da informação em empresas de tecnologia.

Disponível em: .

Acessado em: 25 de Março de 2013.

RECUERO, R. (2009). Redes Sociais e Perfis Digigráficos: um estudo sobre o Facebook.

Disponível em:

Acessado em: 14 de março de 2013.

RICCIO, T. (2011). A utilização das estatísticas criminais no planejamento da ação policial: cultura e contexto organizacional como elementos centrais à sua compreensão.

Disponível em: .

Acessado em: 27 de Abril de 2013.

ROCHA, C. D. (2005). Marketing digital com a metodologia dos 8ps e suas implicações na estratégia competitiva de empreendimentos.

Disponível em: .

Acessado em: 27 de Abril de 2013.

ROSS, W. J. (2012). Governança de tecnologia da informação: um estudo do processo decisório em organizações públicas e privadas.

Disponível em: .

Acessado em: 04 de Abril de 2013.

SHIMIZU, T. (2001). O Papel da Tecnologia da Informação (TI) na estratégia das organizações.

Disponível em: .

Acessado em: 05 de Março de 2013.

SIMON, H. (1971). A informação como recurso gerencial das organizações na sociedade do conhecimento.

Disponível em: .

Acessado em: 12 de Março de 2013.

SIMON, H. (1978). Uma análise da contribuição de Herbert Simon às Teorias Organizacionais.

Disponível em: http://read.ea.ufrgs.br/read28/artigos/ARTIGO02.PDF

Acessado em: 12 de Março de 2013.

SOUZA, M. (2009). Qualidade da informação e intuição na tomada de decisão organizacional.

Disponível em: .

Acessado em: 22 de Março de 2013.

TEIXEIRA, F. (2004). A flexibilidade do sistema ERP frente as mudanças organizacionais.

Disponível em: .

Acessado em: 22 de Março de 2013.

VALENTIM, M. L. P. (2002). O Processo de Inteligência Competitiva em Organizações. Disponível em: .

Acessado em: 04 de Abril de 2013.

VASCONCELOS, E. P. G. (2002). Decisão estratégica em TI: Estudo de caso.

Disponível em: .

Acessado em: 05 de Março de 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.